Dicas para levar uma vida normal após o câncer

Compartilhe

O fim de um tratamento para o câncer é um dos momentos mais aguardados pelo paciente oncológico e sua família. É a conclusão da primeira etapa ruma à vitória contra a doença. Após o término dos protocolos estabelecidos, ainda há um período de cinco anos de espera, sem recidiva, para a tão sonhada cura.

Neste período entre o encerramento da quimioterapia e/ou radioterapia e a retomada completa para uma vida normal, muitas vezes, o paciente se sente inseguro sobre como levar a sua rotina. Muito se fala sobre as dicas a serem seguidas durante o câncer, mas como proceder após sua superação? É possível retomar o ritmo de onde a vida parou, antes do câncer?

A verdade é que uma nova maneira de viver e encarar o mundo surge após o câncer. Os efeitos colaterais das medicações não terminam junto ao tratamento. O organismo precisa de um tempo para se reestabelecer e é importante seguir cuidando da saúde com atenção. Mesmo após a alta, exercícios e dietas para manter a qualidade de vida devem fazer parte da rotina.

O novo olhar aos pequenos prazeres também vem à tona, com uma análise que, normalmente, aparece de forma espontânea sobre valores, desejos e crenças. Tudo que antes era considerado ruim ou difícil de lidar é amenizado, diante de todos os desafios enfrentados durante o tratamento, e cada pequena alegria ou momento de prazer é muito mais valorizado.

Por isso, a importância de autocuidado, priorizando atividades que tragam retorno emocional acima do material. As relações sociais também ficam modificadas, ganham maior significado. Estar perto das pessoas, se expor a conversas agradáveis e agregadoras, e promover trocas afetivas com quem está ao redor ou, até mesmo, resgatar laços de amizade antigos pode ser um ponto motivador nesta nova jornada de redescobertas. 

A retomada ao trabalho é outro ponto superimportante! A atividade profissional traz ao paciente a sensação de utilidade, capacidade de realização e resiliência. As atividades executadas a partir de um sendo de responsabilidade laboral proporcionam ao indivíduo a expansão de seu campo de visão, o tiram do foco da doença e ocupam sua rotina de forma prazerosa. Lembrando que o trabalho é uma decisão individual e não uma obrigação.  

Esta nova chance para a vida também desperta o senso de solidariedade e amor ao próximo. Assim, muitas pessoas passam a realizar trabalho solidário, a compartilhar experiências e ajudar o próximo sem esperar nada em troca, a partir de um olhar singelo e amoroso sobre a vida. A força de um paciente em processo de cura pode ser uma inspiração para outras pessoas. Pense nisso! E, mesmo quando houver um dia ruim, será possível analisá-lo com tranquilidade e superá-lo com alegria! Quem vence o câncer, é capaz de vencer qualquer batalha!

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade