Dezembro Laranja: o que é a campanha, sintomas e cuidados

Compartilhe

Dezembro traz a chegada do verão, um mês solar que instiga a vida ao ar livre e o maior contato com o sol. Por isso, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) deu origem ao Dezembro Laranja, que reverbera em todo o território nacional para alertar sobre os riscos que a exposição desprotegida aos raios ultravioletas oferece à saúde.

Uma vida com acesso excessivo ao sol apresenta mais chances para o surgimento do câncer de pele. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), essa é a doença mais comum no Brasil e corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados. No País, este tipo de câncer afeta cerca de 200 mil pessoas por ano, de acordo com os dados do INCA. A proporção aproximada é de 80 casos novos para cada 100 mil homens e de 87 novos casos para cada 100 mil mulheres.

Mais comum em pessoas com mais de 40 anos e raro em crianças e negros, o câncer de pele tem como principais vítimas pessoas com pele clara, que são naturalmente mais sensíveis à ação do sol, ou com doenças cutâneas prévias, como vitiligo, varicela e psoríase. Dados mais recentes mostram que, com a constante exposição de jovens aos raios solares, a média de idade dos pacientes vem diminuindo. A boa notícia é que, caso seja detectado em fase inicial, apresenta alto índice de cura. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade.

Os sintomas mais comuns são feridas que aumentam e não cicatrizam, sinais com irregularidades de simetria, bordas e cores distintas e diâmetro maior que 6mm. Lesões na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida, com crosta central e que sangra facilmente precisam de atenção redobrada. As características do câncer de pele, muitas vezes, são sutis e somente diagnosticadas com um exame clínico feito por um médico especializado ou uma biópsia. Assim, o acompanhamento periódico de um dermatologista é essencial.

O maior fator para o câncer de pele, hoje, é a exposição intensa ao sol, sem proteção aos raios ultravioletas (UVs), além do fator genético, principalmente nos casos do câncer tipo melanoma. Ainda, a SBD alerta que a prática de bronzeamento artificial antes dos 35 anos aumenta em 75% o risco de câncer da pele, além de acelerar o envelhecimento precoce e provocar outras dermatoses. Assim, elencamos algumas dicas simples podem auxiliar na prevenção da doença e deixar você mais tranquilo para aproveitar a estação mais desejada do ano:

– Use o filtro solar todos os dias, mesmo sem exposição direta ao sol. O fator de proteção solar (FPS) mínimo recomendado é 30;

– Invista em roupas e acessórios adequados quando estiver em contato com o sol. Vale usar óculos escuros, bonés ou chapéus, além de roupas com fator de proteção ultravioleta (FPU);

– É importante tomar sol diariamente, em especial para estimular a produção de Vitamina D, mas prefira períodos de menor incidência de raios ultravioletas – até as 10h e após as 16h;

– Preste atenção nos sintomas e, se observar irregularidades na pele, novas pintas, manchas,   e outras alterações, não hesite em procurar um médico da sua confiança.

Neste verão, lembre-se do Dezembro Laranja e curta o sol com responsabilidade!

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade