10 principais cuidados com a pele que você precisa ter neste verão

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Ah, o verão! A estação mais desejada do ano vem acompanhada de sol e água fresca, isso porque para muitas pessoas está relacionada a férias, festividades de fim de ano, comemorações e lazer. Estes momentos de descontração, tão merecidos depois de um ano inteiro de trabalho, muitas vezes impedem que as pessoas deem a devida atenção aos cuidados com a saúde. A começar pelo hábito mais simples e fácil, que já deveria fazer parte da rotina de todos: a proteção da pele.

É preciso lembrar que, no verão, há uma incidência ainda maior de raios ultravioletas (RUV) e maior também é o risco de lesões na pele devido à exposição em período de tempo curto. A Sociedade Brasileira de Dermatologia alerta que é um engano pensar que o índice de RUV está relacionado à temperatura. A intensidade dos raios tem conexão, na verdade, com a época do ano, a altura do sol, as alterações na espessura da camada de ozônio, da nebulosidade, entre outros fatores.

Assim, a exposição excessiva ao sol sem cuidados resulta em incontáveis problemas dermatológicos, como desidratação, queimaduras, envelhecimento precoce, além de aumentar o risco de câncer de pele. “Embora possam ser bastante graves, as doenças de pele causados pelo sol podem ser evitados por meio de medidas simples e acessíveis”, alerta a Dra. Keila Mitsunaga, dermatologista da Unidade Cidade Jardim do HCor.

A divulgação desses cuidados também é parte da Campanha Dezembro Laranja, que luta pela redução dos índices de câncer de pele no Brasil, já que o tipo mais frequente no Brasil e corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no País. A boa notícia é que a doença apresenta altos percentuais de cura, se for detectada e tratado precocemente.

Vamos, então, ao que mais interessa para curtir o verão sem preocupação: os principais cuidados para proteger a pele e ficar longe do câncer! Confira

Atenção para a exposição direta ao sol

As maiores temperaturas do dia são registradas entre as 10h e as 15h, momento mais propício para o risco de queimaduras. Nessa faixa de horário, o melhor é ficar protegido em locais cobertos, como quiosques, bares ou mesmo os guarda-sóis, o que evita também quadros de insolação. No entanto, é importante ressaltar que, mesmo quando se está indiretamente exposto ao sol, o uso do protetor solar é fundamental, já que até 80% da radiação solar é refletida da água e da areia. Isso pode provocar queimaduras mesmo em quem está sob o guarda sol.

Use protetor solar corretamente

A aplicação correta deve ser feita de 20 a 30 minutos antes de colocar a pele antes de ir para o sol. A partir desse momento, é preciso renovar a proteção com aplicações realizadas a cada três horas, principalmente, em ambientes como praias e piscinas. Outro cuidado, é jamais usar protetor solar com fator abaixo de 30, pois não entregam uma proteção eficiente.

Mantenha a pele limpa

O excesso de areia, suor ou componentes químicos presentes nas piscinas, por exemplo, resseca a pele e favorece a ocorrência de fissuras por onde entram microrganismos que causam doenças como micose e frieira e infecções. Por isso, caso vá à praia ou a algum clube, é importante tomar uma ducha de água fria para tirar o acúmulo de sujeira, ao final do passeio, ou um banho assim que chegar em casa.

Hidrate a pele

O uso de loções pós-solares e hidratantes também é bastante benéfico, já que evitam descamação, refrescam, hidratam, reparam e acalmam a pele que, geralmente, fica danificada após um dia inteiro de exposição solar.

Evite pegar sol logo depois da depilação

Depilar o corpo ou o rosto pouco antes de ir à praia ou à piscina é um erro grave. A prática pode provocar o surgimento de manchas escuras na pele. O ideal é que a depilação seja realizada com, pelo menos, 72 horas de antecedência.

Não faça tratamentos de pele no verão

Evitar procedimentos com laser e produtos químicos durante o verão porque danificam a pele e causar manchas difíceis de remover. A melhor época para fazer estes tratamentos é durante o outono e o inverno, quando a temperatura está mais amena e o sol menos forte. Mesmo estando fora do verão, ao fazer tratamentos de pele é fundamental usar protetor solar. 

Invista no betacaroteno

Uma alternativa natural para deixar a pele com um bronzeado que dura mais tempo está nos alimentos que possuem carotenoides como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba. Esses alimentos ainda conferem algum grau de proteção da pele e a deixam mais bonita e hidratada naturalmente.

Tome bastante líquido

Um problema bem comum nos períodos mais quentes do ano é a desidratação, que provoca dor de cabeça, tontura, desmaios, entre outras intercorrências. O ideal é consumir de dois a três litros de líquidos por dia para manter o corpo hidratado. Sucos naturais, bebidas isotônicas e chás gelados cumprem com essa função. Porém, contém mais calorias que a água pura, por exemplo, o que requer cautela.

Escolha as roupas e os acessórios certos

Além do filtro solar, no verão é importante usar chapéu e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois bloqueiam a maior parte da radiação UV.  Tecidos sintéticos, como o nylon, bloqueiam apenas 30% dos raios. As barracas de praia feitas de algodão ou lona, são capazes de absorver até 50% da radiação UV.  Outro objeto que tem extrema importância são os óculos de sol, que previnem catarata e outras lesões nos olhos. Hoje, há diversas linhas de roupas e acessórios com proteção solar, vale a pena o investimento!

Prefira não usar água quente

No verão, opte por banhos com temperaturas mais amenas. O alto calor da água prejudica a hidratação da pele, já que a camada de gordura superficial acaba sendo retirada, reduzindo o nível de proteção.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade