Açúcar Aumenta o Risco de Câncer Mama e Metástases

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Nossas dietas são repletas de açúcares de todos os tipos. Mesmo estando atento aos rótulos dos alimentos industrializados, grande parte deles contém açúcar, ainda que disfarçado, em suas fórmulas. A verdade é que o açúcar é extremamente prejudicial à saúde e além de levar ao vício, pode aumentar as chances de câncer . Mas como será que o açúcar prejudica a saúde? Acompanhe o meu artigo e entenda como o açúcar pode aumentar o risco de câncer de mama e metástases.

pesquisa oncologica como funciona

A pesquisa e seus antecedentes

Nos Estados Unidos, o consumo de açúcar é um problema nacional. A ingestão per capita de açúcar aumentou para mais de 100 libras por ano. Além disso, houve um significativo aumento no consumo de bebidas adoçadas. O açúcar foi identificado como contribuinte significativo para epidemias de obesidade, doença cardíaca e câncer em todo o mundo.

Estudo do MD Anderson Centro de Câncer da Universidade do Texas diz que a grande concentração de açúcar pode aumentar o risco de câncer de mama e metástase para os pulmões. As descobertas deste estudo demonstraram o efeito do açúcar na dieta em uma via de sinalização enzimática conhecida como 12-LOX (12-lipoxigenase).

De acordo com Peiying Yang, Ph.D., professor assistente de Paliativo, Reabilitação e Medicina Integrativa, pesquisa feita com ratos mostrou que o açúcar pode ser o grande culpado:

Descobrimos, através de uma ingestão de sacarose em camundongos comparável aos níveis de dietas ocidentais, um aumento do crescimento e metástase do tumor, quando comparado com uma dieta de amido sem açúcar. Isto foi devido, em parte, ao aumento da expressão de 12-LOX e um ácido gordo relacionado chamado 12-HETE.

O co-autor do estudo é professor Ph.D. de Paliativo, Reabilitação e Medicina Integrativa Lorenzo Cohen. De acordo com ele, este estudo investigou o impacto do açúcar na dieta sobre o desenvolvimento do tumor das glândulas mamárias em vários tipos de ratos. E também os diferentes mecanismos que podem estar envolvidos no processo:

Determinamos que era especificamente frutose, açúcar de mesa e xarope de milho de alta frutose, ubíqua dentro do nosso sistema alimentar, responsável por facilitar a metástase pulmonar e a produção de 12-HETE em tumores de mama.

Os dados descobertos sugerem que o açúcar na dieta induz a sinalização de 12-LOX. Isso leva ao aumento nos riscos de desenvolvimento de câncer de mama e metástase, acrescenta o professor.

Como foi feito o estudo

Durante o estudo e análise, a equipe utilizou quatro padrões diferentes. Os ratos foram condicionados a diferentes grupos de dieta e alimentados com uma das quatro dietas. Ao completar 6 meses de idade, 30% dos ratos condicionados a uma dieta com controle de amido tinham tumores mensuráveis. Cerca de 50 a 58% dos ratos em dietas enriquecidas com sacarose desenvolveram tumores mamários.

O número de metástases pulmonares também foi maior nos camundongos em uma dieta enriquecida com sacarose ou frutose. Quando comparados aos camundongos em uma dieta de controle de amido. Os resultados sugerem que a sacarose dietética ou a frutose induziram a produção de 12-LOX e 12-HETE em células tumorais de mama. Cohen acrescenta:

Isso indica uma possível via de sinalização responsável pelo crescimento do tumor promovido pelo açúcar em camundongos. Como a sacarose e frutose dietética induzem 12-HETE e se ela tem um efeito direto ou indireto permanece em questão .

O grupo acredita que as descobertas carecem de uma maior investigação. Principalmente o processo pelo qual a sacarose ou a frutose dietética afetam o crescimento e a metástase do tumor mamário, especialmente através das vias de 12 LOX.

As implicações deste resultado

Conseguir apontar fatores de risco para o câncer de mama é uma prioridade de saúde pública, isso ninguém discorda. Os resultados finais da pesquisa mostram que mesmo o consumo moderado de açúcar é crítico.

Muitas pesquisas feitas já haviam analisado o papel do açúcar, especialmente a glicose e as vias metabólicas baseadas em energia no desenvolvimento do câncer. A cascata inflamatória acionada pelo açúcar pode ser uma via alternativa de estudo que merece mais estudos.

O professor Yang acrescenta que nenhum estudo prévio investigou o efeito direto do consumo de açúcar no desenvolvimento de câncer de mama usando modelos ou examinando mecanismos específicos.

Acredito ser importante citar todos os membros da equipe de pesquisa do MD Anderson que trabalharam para esta importante descoberta. São eles: Yan Jiang, Yong Pan, Patrea Rhea e Lin Tan, todos do departamento de Paliativos, Reabilitação e Medicina Integrativa. Também participaram Mihai Gagea Ph.D. em Medicina Veterinária e Cirurgia; e Susan Fischer, especialista em Epigenética e Carcinogênese Molecular.

Acesse o link original do artigo aqui.

Mais para explorar

Assine nossa newsletter

Ao navegar neste site, você aceita os cookies que usamos para melhorar sua experiência. Saiba mais no nosso termos de uso política de privacidade